Quando o gesso se torna uma obra de arte

Leve, de fácil reparo e funcional, o produto é ideal para quem busca praticidade e beleza na hora de construir ou reformar

 

Para quem busca praticidade e beleza na hora de fazer o acabamento, montar divisórias ou abrigar a iluminação, o gesso é o material perfeito.

 

 

Versátil, produz resultados surpreendentes em salas de jantar ou estar, quartos e banheiros/lavabos. As aplicações mais comuns na construção são em molduras, painéis decorativos, forros – com ou sem cortineiros -, sancas e divisórias. Atualmente são encontrados em diversos formatos e modelos, podendo se adequar em projetos personalizados.

 

      

 

O gesso é um aglomerante produzido a partir do minério gipsita, composto basicamente de sulfato de cálcio di-hidratado. É muito utilizado por sua fácil aderência, resistência e maleabilidade. E as suas vantagens vão além disso. O material possui ainda características como isolamento térmico e acústico.

 

      

 

Existem vários tipos de gesso. O chamado de revestimento tem fixação mais lenta, 40 minutos, o que permite maior manuseio. É ideal para revestir, rebocar e dar acabamento às paredes. O gesso projeção tem a mesma função, no entanto é aplicado com ajuda de máquina e tem tempo de secagem de uma hora e meia. Já o gesso fundição tem secagem de cinco minutos e é utilizado na fabricação de blocos, placas, sancas. Há também o acartonado, ou drywall, utilizado em divisórias e forros.

 

   

 

O modelo mais utilizado na decoração de interiores são os forros retos com acabamento tabicado, onde pode embutir luminárias e spots deiluminação. Um cuidado que se deve tomar na hora de instalar a sanca é ver se o ambiente é compatível com a utilização de forros, pois como ela possui uma espessura mínima acaba afetando no pé direito no espaço. Nesses casos, vale a pena destacar apenas uma parte do ambiente, como uma mesa de jantar ou bancada, e não revestir ele por inteiro no espaço.

 

   

 

Como limitações, o gesso não costuma ser aplicado em áreas externas e não possui muita resistência quanto a temperaturas úmidas, por isso seu uso é maior em ambientes internos. No momento da instalação, exige cuidados como pontos de fixação, redes elétricas e pontos de luminária.

 

O produto sempre deve ser instalado por um profissional ou empresa especializada. A qualidade do gesso não está somente em sua composição, o serviço de aplicação do material é determinante para a certificação do bom resultado. Além disso, procure contratar um profissional qualificado de pintura, para que o gesso tenha um acabamento aprimorado.

 


Fotos: Reprodução

 

Essa foi mais uma dica do Portal WebReforma para quem busca praticidade e modernidade na hora de construir ou reformar.

 

Acesse nosso portal e encontre profissionais e serviços recomendados. São gesseiros, pedreiros, pintores, arquitetos, designers de interiores, entre outros.

 

Gerenciador de obra – Conheça esse importante profissional para a sua obra

VALE A PENA CONTRATAR GERENCIAMENTO DA OBRA?

 

Muitas pessoas têm dúvida sobre o que faz uma empresa gerenciadora de obras e se realmente vale a pena contratar este serviço. A verdade é que ter um profissional de sua confiança – arquiteto ou engenheiro – contribui, e muito, para que tudo saia conforme o planejado e dentro do prazo

6 - logoz3Entenda o que faz o gerenciador de obras com essa publicação da Larissa Zarpelon da Z3 Projetos, para o Blog WebReforma:

  • auxilia o cliente na seleção de fornecedores e prestadores de serviços
  • avalia e equaliza propostas e orçamentos: todos os prestadores de serviço devem estar orçando exatamente a mesma coisa
  • assessora o cliente na compra, negociação e contratação de serviços e produtos
  • compra materiais e produtos em nome do cliente, quando necessário. A obra não fica parada por falta de materiais
  • organiza e otimiza as equipes de trabalho e prestação de serviços, para evitar tempos mortos na obra
  • elabora cronograma de pagamentos de materiais e fornecedores
  • organiza as datas de entrega e montagem, para que todos os serviços sejam executados na ordem correta 
  • otimiza as equipes, juntando na obra profissionais que podem trabalhar ao mesmo tempo, sem prejuízo de um ou de outro serviço

3 - Ferramentas saindo do PC - encontre aqui

Além disso, é o gerenciador da obra quem trata diretamente com o empreiteiro e outros prestadores de serviço (eletricista, pedreiro, encanador, gesseiro, marmorista, marceneiro, etc.). Ele deve acompanhar regularmente os todos os envolvidos na obra para que prazos sejam cumpridos, serviços sejam bem executados, garantindo a qualidade do serviço final.  Ou seja: o cliente tem um referencial único para todos os assuntos da obra – sem precisar se preocupar se tal ou tal fornecedor está cumprindo o combinado.

O valor gasto com um engenheiro ou arquiteto é, sem dúvida, revertido em benefícios para o cliente, inclusive financeiros, enquanto evita desperdícios na obra, minimiza retrabalhos e contribui para diminuir o tempo total da obra. O resultado final é visivelmente melhor!

Contrate profissionais para suas obras e encontre os qualificados no Portal WebReforma.

4 - Somente cintura - cuida da sua casa

Opções para um banho quentinho

Elétrico, a gás ou solar? Na hora de construir ou reformar surge a dúvida por qual aquecimento de água optar.

Em época de crise hídrica e elétrica, vem à tona a discussão sobre qual maneira de esquentar a água atinge menos o seu bolso. Ao projetar, construir ou reformar uma casa, o banho quente costuma gerar dúvidas. Qual é a melhor opção: elétrico, a gás ou solar?

Elétrico

O tipo mais comum de aquecimento de água no Brasil é o chuveiro elétrico, presente em mais de 73% dos lares brasileiros. Seu alto grau de difusão se justifica pela sua facilidade de instalação, operação e manutenção. O sistema é simples: a água quente é fornecida diretamente na mesma unidade onde será aquecida.

Segundo pesquisa realizada pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), tomar banho com o tradicional chuveiro elétrico é o modo mais econômico.

Gás

Outro sistema que tem se difundido no país é o de aquecimento a gás. Essa tecnologia permite o aquecimento da água de forma mais estável, proporcionando maior conforto, porém em termos de economia ainda perde para o chuveiro elétrico.


Ao projetar, construir ou reformar uma casa, o banho quente costuma gerar dúvidas

O aquecimento a gás pode ser de passagem ou de acumulação. No primeiro, existe uma tubulação de água quente que distribui a água quente a partir do aquecedor até cada ponto de consumo. Já no de acumulação, um tanque isolado termicamente mantém a água a uma determinada temperatura, de onde é direcionada aos pontos de consumo. Com esse sistema de aquecimento o consumo da água pode ser imediato (conforme a regulagem) ou para consumo posterior. Existe ainda a possibilidade de união dos sistemas de passagem e acumulação. As empresas que executam esse tipo de instalação costumam chamar o sistema conjugado de “central térmica”, que consiste basicamente de um aquecedor de passagem ligado a uma bomba e a uma central de acumulação (com ou sem possibilidade de ligação elétrica).

Os sistemas a gás não gastam energia elétrica, mas muitos projetistas costumam deixar, por via das dúvidas, uma tomada pronta para chuveiro elétrico junto aos chuveiros, para o caso de pane ou manutenção no sistema à gás.

Solar

Apesar de nosso imenso potencial energético solar, o sistema termossolar emprega energia limpa, porém encontra restrições devido ao alto valor do equipamento e das regiões com pouca insolação. Quando instalado, precisa de um aquecimento auxiliar para garantir o conforto em dias chuvosos ou nublados. Mas vale destacar que o investimento para a compra e instalação desses equipamentos se paga em cerca de dois anos, graças a uma redução média de 30% na conta mensal de energia da residência.


Sistema de aquecimento solar

Escolher o melhor sistema de aquecimento de água para uma casa exige uma compreensão de como funciona cada uma das alternativas e suas vantagens. O melhor momento para começar a pensar na escolha do sistema de água quente para os banheiros é durante o projeto da obra. Isto porque envolve a montagem de encanamentos, localização da caixa d’água e do aquecedor central (caldeira), a escolha das torneiras e misturadores, sem falar do chuveiro e demais acessórios que entrarão em contato com a água.

Essa é mais uma dica do portal WebReforma para ajudar na sua reforma ou construção.

Acesse nosso portal e encontre empresas e profissionais de Manutenção e Serviços, Eletricistas, Maridos de Aluguel, Arquitetos, e muito mais.

Fotos: Reprodução

Acessibilidade

Ambientes adaptados são fundamentais para quem utiliza cadeira de rodas

A acessibilidade é um fator importante nos projetos residenciais.  E especial, quando os habitantes são pessoas que usam cadeira de rodas, as casas devem ser adaptadas. Elas devem se locomover e fazer suas atividades diárias com independência e segurança. 

O ideal é que os espaços fiquem o mais livre possível. Para isso, as portas devem ter no mínimo 80 cm de vão, e a largura para a passagem de uma cadeira de roda, em linha reta, é de no mínimo 0,90m.

Em sobrados, substitua as escadas por rampas, plataformas elevatórias ou elevadores. Quando houver pequenos desníveis, prefira as rampas, e para os grandes, utilize elevadores. E não se esqueça de instalar corrimãos em escadas, rampas e varandas, em ambientes internos ou externos.

O banheiro é a área mais importante. Seu dimensionamento mínimo deve prever um giro completo de 360º, ou seja, internamente deve-se projetar um círculo de 1,50m de diâmetro. Barras de apoio devem ser instaladas para uso do chuveiro, vaso sanitário e da pia. Além disso, as portas dos boxes devem ter no mínimo 80 cm de largura, mas, se for possível, não as utilize.

Acesse o Portal WebReforma e encontre profissionais que podem te ajudar a adaptar esse espaço.

Sistema Construtivo: Alvenaria Moldada

Paredes de concreto

Paredes de Concreto

Alvenaria tradicional

Alvenaria Tradicional

PET Engenharia Civil - UFJF

A alvenaria estrutural tradicional e a construção com paredes de concreto são sistemas construtivos muito utilizados no Brasil. O primeiro, especialmente, é o mais difundido pelo país, consolidado no mercado pela sua tradição e confiabilidade. Contudo, tem como característica a produção artesanal, pouco padronizada, que exige mão de obra cara e períodos prolongados de construção.

Nos últimos anos, no esforço de tornar a construção civil um setor também industrializado e mais eficiente, outros sistemas construtivos foram desenvolvidos, objetivando a diminuição de custos, o aumento da produtividade e a serialização da produção. Um destes sistemas é o da alvenaria moldada, que, de certo modo, une características da alvenaria tradicional e das paredes de concreto para produzir uma construção estruturalmente confiável e econômica e mercadologicamente competitiva.

Desenvolvido pelo engenheiro Sergio Heriberto da Costa e aguardando patente internacional, o sistema, que ainda se encontra na fase de testes, consiste basicamente em “se inserir também tijolos…

Ver o post original 277 mais palavras

Que metragem de piso comprar?

face90Existe uma regra simples que diz que em geral para colocação em linha reta 10% a mais da área a ser coberta e para colocações em diagonal 30%, esses valores incluem os rodapés. Para revestimentos, embora não tenha rodapé vale a mesma regra, pois há muitos cortes como portas e janelas.
Mas a regra de ouro é sempre consultar o pedreiro ou azulejista. Acredite, ele entende mais do que a gente.

Devo reformar minha casa?

Esses são alguns sinais de que uma casa precisa de reforma

– Vazamentos: Eles podem indicar que as tubulações podem estar corroídas e esses vazamentos podem ser notados em manchas nas paredes ou próximos a torneiras e canos. Isso pode causar outros problemas sérios.
– Torneiras com pouca água: Menor vazão pode indicar também problemas nos encanamentos e sujeira.
– Rachaduras: Elas podem indicar falhas na estrutura do imóvel, como movimentação do terreno ou fadiga de material.
– Forro abaulado ou rachado: Pode ser resultado de problemas no telhado ou nos grampos no caso de forros de gesso.
– Janelas emperradas: Podem indicar problemas na estrutura da casa.
– Reboco solto: Pode ser por efeito do tempo, infiltrações ou misturas ruins na construção.
– Umidade: Podem ser resultado de vazamentos ou de má impermeabilização do solo. Além do problema estético pode causar problemas de saúde como asma ou alergias.
– Quedas de energia: É sinal de que seu quadro pode estar saturado. Com novos e mais aparelhos pode haver sobrecarga e necessidade de troca.

Se for reformar aproveite para modernizar o visual da casa, isso pode até pagar a reforma na valorização do imóvel.

face84